JA Teline V - шаблон joomla Форекс

Sem grandes emoções o GP dos Estados Unidos termina com dobradinha dos pilotos da Mercedes. A diferença diminui, mas Rosberg ainda tem muita vantagem

Por: Edison Ragassi

No Circuito das Américas, o inglês Lewis Hamilton dominou os treinos e fez a pole. Seguido de perto pelo companheiro Nico Rosberg.

Na largada, o inglês com a cabeça fria saiu em primeiro e assim se manteve até a bandeirada final. O mesmo não ocorreu com Rosberg, o alemão vacilou na partida e perdeu a posição para Daniel Ricciardo (RBR). Até Max Verstappen (RBR) chegou a ameaçar o alemão, mas foi só ameaça. Na estratégia de parada para a troca de pneus, o time colocou seu virtual campeão de volta a segunda posição.

As estrelas não brilharam, o carro de Verstappen quebrou e Kimi Raikkonen (Ferrari) abandonou depois de uma parada para troca de pneus. Os mecânicos deixaram uma roda solta e o finlandês voltou de marcha a ré na linha do boxe, o que é contra as regras.

O brasileiro Felipe Massa (Williams) até manteve um bom trem de prova. Ganhou duas posições na largada, com os abandonos estava em sexto lugar brigando pela quinta posição com Carlos Sainz (STR), quando um alucinado Fernando Alonso (McLaren) chegou com tudo. Os dois bateram rodas e o espanhol levou a melhor, inclusive ultrapassou também Sainz.

E Felipe Nasr (Sauber), largou na última posição e terminou em 15º. Na transmissão do SporTV, Reginaldo Leme cravou que o brasileiro já está com tudo acertado para defender a Force India na próxima temporada. Só falta a assinatura dos patrocinadores brasileiros, ou seja, o banco estatal que financia Nasr na maior categoria do automobilismo mundial.

A Force India hoje é a quarta força da F-1, porém, ano que vem as regras mudam. Os carros terão asas e laterais maiores, o que significa aprimoramento em túnel de vento. E a equipe indiana não é um primor neste quesito. Torcemos para que de certo, e que ele pelo menos brigue por pontos.

Marcaram pontos no GP dos Estados Unidos

1. Lewis Hamilton

2. Nico Rosberg

3. Daniel Ricciardo

4. Sebastian Vettel

5. Fernando Alonso

6. Carlos Sainz Jr

7. Felipe Massa

8. Sergio Perez

9. Jenson Button

10. Romain Grosjean

Mundial de pilotos

1. Nico Rosberg- 331

2. Lewis Hamilton- 305

3. Daniel Ricciardo- 227

4. Sebastian Vettel- 177                    

5. Kimi Raikkonen- 170       

6. Max Verstappen- 165

7. Sergio Perez- 84

8. Valtteri Bottas- 81

9. Nico Hulkenberg -54        

10. Fernando Alonso-52

11.Felipe Massa- 49

Com a vitória de Hamilton, a diferença para Rosberg é de 26 pontos, a próxima etapa será domingo que vem dia 30/10, o GP do México, depois disso são mais duas etapas, Brasil (13/11) e Abu Dhabi (27/11). O inglês precisa torcer para pelo menos um abandono do alemão, se isso não ocorrer o título está perdido.

Rapidinhas

Gato escaldado!

Na Malásia Hamilton fazia uma corrida tranquila quando o motor estourou. Nos Estados Unidos, ele estava com medo. "Fiquei preocupado por toda a corrida, não sabia se o carro iria aguentar. Até cruzar a linha fiquei com medo da mesma coisa, daquele som que ouvi no motor na Malásia. Estou muito agradecido pelo carro ter aguentado”, falou o vencedor.

Massa critica Alonso

A corrida discreta de Felipe Massa foi atrapalhada por Fernando Alonso. "Estava fazendo a curva e ele mergulhou do lado de dentro. Estava já entrando na curva e ele bateu no meu carro e furou meu pneu. Isso destruiu minhas chances. Claro que foi culpa dele", esbravejou o brasileiro na entrevista coletiva.

E Alonso considerou normal

Para o espanhol a manobra foi normal. "Acho que estava lado a lado com ele. Não é que eu estava vindo de trás fazendo algo maluco, não havia espaço para virar, mas os comissários vão decidir. Tomara que entendam como um incidente de corrida", falou o espanhol.

Nico Rosberg conquista a quarta vitória seguida, soma 100 pontos e desponta como favorito ao titulo. Hamilton chegou em segundo, depois de largar na 10ª posição

RBR conquista dobradinha, mas o vencedor foi Nico Rosberg. O alemão chegou na terceira posição e ampliou a diferença para Lewis Hamilton que abandonou

Por: Edison Ragassi

O fim de semana começou muito bem para Lewis Hamilton. O inglês da Mercedes- GP fez a pole para o GP da Malásia. Seu companheiro Nico Rosberg partiu da segunda colocação, mas logo na largada enroscou-se com Sebastian Vettel (Ferrari) e foi para a 10ª colocação, enquanto que o alemão abandonou por causa da quebra da suspensão de seu carro.

Tudo parecia tranquilo para o atual campeão. Na liderança da prova foi abrindo vantagem e nem as paradas para troca de pneus fez com que deixasse a ponta.

Rosberg fazia prova de recuperação e tentava chegar pelo menos na segunda colocação e assim manter a liderança. Não precisou!

De repente, uma bola de fogo apareceu na traseira do carro de Hamilton. O sistema propulsor explodiu e o inglês abandonou a corrida.

O GP continuou, os pilotos da RBR Daniel Ricciardo e Max Verstappen disputavam metro a metro a primeira posição e só pararam com a quadriculada preta e branca tremulando. Ricciardo foi o melhor e conquistou a primeira vitória da temporada.

E parece que a sorte de campeão está com Rosberg. Na disputa pela terceira posição, o alemão tocou em Kimi Raikkonen (Ferrari), foi punido em 10 segundos, mas mesmo assim chegou ao pódio, o que serviu para ampliar a vantagem na liderança da competição.

Fim de semana ruim também para os ‘Felipes’ brasileiros. Massa conseguiu classificar-se na 10ª posição, porém não largou para a volta de apresentação. Seu Williams ficou parado na linha de largada. Depois de ser empurrado para os boxes, saiu da última posição. Tentou chegar na zona de pontuação na estratégia de pneus, porém, na segunda parada, precisou voltar aos boxes porque um deles furou. E Nasr, passou a prova inteira arrastando seu Sauber até abandonar.

Marcaram pontos no GP da Malásia

1. Daniel Ricciardo

2. Max Verstappen

  1. Nico Rosberg

4. Kimi Raikkonen

5. Valtteri Bottas

  1. Sergio Perez
  2. Fernando Alonso

8. Nico Hulkenberg

9. Jenson Button

10. Jolyon Palmer

 

Mundial de pilotos

1. Nico Rosberg- 288

2. Lewis Hamilton- 265

3. Daniel Ricciardo- 204

4. Kimi Raikkonen- 160                      

  1. Sebastian Vettel- 153
  2. Max Verstappen- 147
  3. Valtteri Bottas- 80
  4. Sergio Perez- 74
  5. Nico Hulkenberg -50
  6. Fernando Alonso – 42
  7. Felipe Massa- 41

 A próxima etapa será no Japão, dia 09/10.  Faltando cinco provas para o final da temporada, Hamilton tem que vencer e torcer para que Rosberg comece a ter problemas.

Rapidinhas

Falta de sorte?

Desconsolado com a quebra do motor Hamilton tenta entender o que aconteceu. "Só tenho que seguir em frente. Não consigo acreditar que existam oito carros com motores Mercedes e só os meus motores estão indo embora desse jeito. Algo não está certo", falou depois da corrida.

 

Vitória redentora

Daniel Ricciardo comemorou a vitória na Malásia como se fosse um titulo e redimiu-se de Mônaco, quando liderou por várias voltas e perdeu por culpa da equipe. "Depois de Mônaco em particular foi difícil. Sinto que superamos isso, que aprendemos muito enquanto equipe. Como pessoa, isso me tornou mais forte, acho que só melhorei desde então", desabafou o vencedor.

 

Faltou velocidade

Kimi Räikkönen foi o único piloto da Ferrari a terminar a prova. O finlandês chegou na quarta colocação. “Claro que queremos terminar mais acima, mas agora é isso o que temos. Tentaremos melhorar e seguir em frente para deixar o carro mais veloz e sermos capazes de batalhar com os outros”, comentou o Ferrarista.

O circuito Hermanos Rodriguez recebeu 300 mil pessoas que assistiram o domínio de Lewis Hamilton em uma corrida marcada por disputas nas posições intermediárias.

Por: Edison Ragassi

Apesar da evolução de RBR, a Mercedes-GP continua como a melhor equipe da temporada. Lewis Hamilton e Nico Rosberg ganharam nos treinos classificatórios o direito de sair na primeira fila.

Na segunda fila, os pilotos da bebida energética, Max Verstappen e Daniel Ricciardo, largaram com pneus super macios para tentar pular na frente dos rivais da Mercedes. A estratégia não valeu. Apagadas as luzes vermelhas, Hamilton manteve a ponta, apesar de passar reto na primeira curva.

Verstappen foi pra cima de Rosberg e não conseguiu ultrapassar. Como no pelotão traseiro alguns pilotos se estranharam, a direção da prova colocou o safty car virtual em ação.

O inglês da Mercedes conseguiu abrir uma pequena vantagem para o segundo colocado.  Foi suficiente para trocar os pneus, voltar em quarto lugar e só esperar quem estava na pista trocar os pneus e reassumir a liderança.

Com a primeira e segunda posição definida, a disputa ficou para o terceiro lugar. Verstappen sofreu muita pressão de Sebastian Vettel (Ferrari), até errar e cortar caminho em uma curva. A equipe mandou o holandês entregar a posição para o alemão e ele não obedeceu. No final foi punido em 5 segundos e terminou a prova na quinta colocação.

Situação semelhante aconteceu com Felipe Massa. O brasileiro chegou a andar na sexta posição.  Ao trocar os pneus o carro perdeu rendimento, tanto que deixou Valtteri Bottas, o companheiro de Williams, ultrapassá-lo. E aí passou a sofrer pressão do piloto da casa Sergio Perez (Force India).

Massa resistiu bem e recebeu a bandeirada na nona posição. E o outro Felipe, o Nasr da Sauber, tentou estratégia diferente. Largou com pneus duros para ficar mais tempo na pista. Não resolveu e só terminou a corrida na 15ª posição.

Com este resultado, a diferença entre Rosberg e Hamilton é de apenas 19 pontos. Faltam duas provas para encerrar a temporada, dia 13/11 no Brasil e 23/11 Abu Dhabi.

Para o inglês ser campeão precisa ganhar as duas e torcer para o alemão não marcar pontos. É difícil, mas não é impossível.

Marcaram pontos no GP do México

1. Lewis Hamilton

2. Nico Rosberg

3. Sebastian Vettel

4. Daniel Ricciardo

5. Max Verstappen

6. Kimi Raikkonen

7. Nico Hulkenberg

8. Valtteri Bottas

9. Felipe Massa

10. Sergio Pérez

 

Mundial de pilotos

1. Nico Rosberg- 349

2. Lewis Hamilton- 330

3. Daniel Ricciardo- 239

4. Sebastian Vettel- 192                    

5. Kimi Raikkonen- 178       

6. Max Verstappen- 175

7. Sergio Perez- 85

8. Valtteri Bottas- 85

9. Nico Hulkenberg -60        

10. Fernando Alonso-52

11.Felipe Massa- 51

 

Rapidinhas

Ele mereceu

Nico Rosberg chegou em segundo e manteve a liderança da competição. Na entrevista coleiva reconheceu a superioridade de Hamilton. “Ele teve de passar pela primeira curva e voltou em primeiro, tá tudo certo. Depois disso, aconteceu bastante coisa para mim, foi bastante agitado. No fim das contas, tenho de lidar com o fato de ter finalizado em segundo. Lewis foi mais rápido e mereceu a vitória”.

 

Ganhou no grito

Muito irritado com Max Verstappen, Sebastian Vettel falou cobras e lagartos no rádio, após tentar ultrapassar o holandês, que saiu da pista, cortou caminho e voltou na frente. "Não tenho nada mais a dizer. É claro. Eu estava mais rápido, coloquei um pouco de pressão nele e ele errou. Estava claro que ele tinha que sair da frente e ele não saiu. Me disseram que falaram via rádio para ele me dar a posição e ele ignorou. Você entende, no calor do momento. Eu só tentei me acalmar e fazer minha corrida", comentou o alemão sobre a manobra.

 

Coisa de criança

Com 19 anos, Max Verstappen é o mais jovem piloto na F-1. Após ser punido, chamou o tetracampeão Sebastian Vettel de criança. “É ridículo o que ele fez. Eu nunca fiz algo do tipo, nem perto disso. Eu já me movi no ponto de freada, mas com um carro que estava uns 10, 15 metros atrás. Ele fez isso com um carro do lado dele. Ele é um cara muito frustrado. Ele grita no rádio como uma criança, ele é uma criança. Aqueles gestos que ele fez para mim quando cruzamos a linha de chegada é coisa de criança", esbravejou o holandês.

Pagina 1 de 2