JA Teline V - шаблон joomla Форекс

RALLY DOS SERTÕES: REINALDO VARELA E GUSTAVO GUGELMIN FICAM EM SEGUNDO

Tipografia

Dupla de campeões mundiais mantém o terceiro posto na classificação geral

A dupla Reinaldo Varela/Gustavo Gugelmin (Divino Fogão/Blindarte/Tecmin) continua se destacando na busca de mais uma vitória no Rally dos Sertões. No segundo dia de prova (21/8), entre Goianésia e Santa Terezinha de Goiás (GO), eles usaram toda a sua experiência de campeões mundiais de Rally Cross Country para terminar a Etapa Maratona – 326 km - na segunda posição. Os mais rápidos foram Cristian Baumgart/Beco Andreotti, com 3h40min54s13, seguidos de Varela/Gugelmin que cumpriram os 248,16 km cronometrados em 3h45min15s10. Com o bom desempenho eles estão no terceiro posto na classificação Geral da mais importante prova do off-road nacional. A liderança é de Baumgart/Andreotti, com Sylvio de Barros/Rafael Capoani em segundo.

“Foi tudo ótimo. Andamos forte, mas com cuidado. Mesmo assim furamos um pneu e perdemos minutos preciosos. Amanhã (terça-feira) vamos recuperar um pouco”, acredita o único brasileiro bicampeão mundial da modalidade.

Na terça-feira (21/8), antes da largada para cumprir os 306 km até Aruanã (GO), os pilotos e navegadores terão 30 minutos para realizarem a manutenção de seus veículos, sem ajuda externa, o que determina a Etapa Maratona. “Os mecânicos terão acesso aos veículos apenas no final do dia. Aparentemente o carro está em ordem, então, vamos apenas fazer uma checagem e reaperto geral”, explicou o navegador catarinense.

A terceira etapa começara bem rápida, por estradas de alta velocidade. Depois volta a ter trechos mais travados e sinuosos passando por muitas fazendas. O piso predominante será o cascalho e estradas de piçarra. No meio da Especial, a prova fica mais solta e segue no último trecho com longas retas e alta velocidade até o final.

A equipe Divino Fogão Rally Team compete no Rally dos Sertões com uma picape protótipo Ranger e três UTVs, contando com organograma formado por 60 pessoas e estrutura composta por dois caminhões, um motor-home, dois trailers para 10 pessoas cada um, três camionetes, dois carros e duas motos de apoio.

Confira os dez primeiros (extra-oficial) da categoria Carros no segundo dia do Rally dos Sertões 2017: 1º) Cristian Baumgart/Beco Andreotti, Protótipo Ranger, 3h40min54s13; 2º) Reinaldo Varela/Gustavo Gugelmin, Protótipo Ranger, 3h45min15s10; 3º) Sylvio de Barros/Rafael Capoani, Mini, 3h45min34s42; 4º) Guilherme Spinelli/Youssef Haddad, Mini, 3h51min58s18; 5º) Alvarez Fernando/Juan Monasterolo, Protótipo Amarok, 3h53min45s72; 6º) Glauber Fontoura/Minae Miyauti, L200 Triton RS, 4h05min28s99; 7º) Michel Terpins/Maykel Justo, T-Rex, 4h05min43s65; 8º) Luiz Carlos Nacif/Filipe de Oliveira, T-rex, 4h06min38s66; 9º) Luis Stedile/Flávio França, Sherpa, 4h18min23s64; 10º) Cleber Rosa/João Ribeiro, L200 Triton X16, 4h23min31s91.

A classificação (extra-oficial) da categoria Carros após dois dias do Rally dos Sertões 2017 está assim: 1º) Cristian Baumgart/Beco Andreotti, Protótipo Ranger, 7h47min06s61; 2º) Sylvio de Barros/Rafael Capoani, Mini, a 9min32s; 3º) Reinaldo Varela/Gustavo Gugelmin, Protótipo Ranger, a 17min01s; 4º) Alvarez Fernando/Juan Monasterolo, Protótipo Amarok, a 43min16s; 5º) Michel Terpins/Maykel Justo, T-Rex, a 47min05s; 6º) Glauber Fontoura/Minae Miyauti, L200 Triton RS, a 1h11min32s; 7º) Luis Stedile/Flávio França, Sherpa, a 1h25min47s; 8º) Cleber Rosa/João Ribeiro, L200 Triton X16, a 1h56min37s; 9º) Fernando Oliveira/Alexandre Carvalho, L200 triton ERS, a 1h59min05s; 10º) Nadimir Oliveira/Ricardo da Silva, TR4 ER, a 2h08min49s.

Confira a programação e roteiro do Rally dos Sertões 2017:

22/08 - 3ª Etapa

Santa Terezinha de Goiás (GO) a Aruanã (GO)

Deslocamento Inicial – 0 km

Trecho cronometrado – 297,12km

Deslocamento Final – 9 km

Total do dia: 306 km

A etapa começa bem rápida, por estradas de alta velocidade. Depois volta a ter trechos mais travados e sinuosos passando por muitas fazendas. O piso predominante é o cascalho e estradas de piçarra. No meio da especial, a prova fica mais solta e segue no último trecho com longas retas e alta velocidade até o final.

 

23/08 - 4ª Etapa

Aruanã (GO) a Barra do Garças (MT)

Deslocamento Inicial – 102,4 km

Trecho Cronometrado – 273,20 km

Deslocamento Final – 95,68 km

Total do dia: 471,34 km

O Rally dos Sertões entra no Mato Grosso. A especial tem início com trechos muito rápidos em um piso misto de piçarra, cascalho e areia.  Em seguida, prova entra em zona de savanas, onde navegação será feita por GPS.  Neste trecho de aproximadamente 60 quilômetros, o importante é conseguir passar por todos os way points e depois seguir para o último trecho da especial, com estradas largas e muitas lombas.

 

24/08 - 5ª Etapa

Barra do Garças (MT) a Coxim (MS)

Deslocamento Inicial – 13,85 km

Trecho Cronometrado – 438,86 km

Deslocamento Final – 213,30 km

Total do dia: 666,01 km

Será a espacial mais longa da edição de 25 anos do Rally dos Sertões. A prova começa com estradas de piçarra bem sinuosas, segue por regiões de reflorestamento, passa por algumas serras até alcançar área agrícola com longas retas (alta velocidade). Em seguida, fica travada novamente. Trechos de trial, com muitas pedras e segue para região mais plana. O final da especial tem muitas curvas e trechos de média e alta velocidade.

 

25/08 - 6ª Etapa

Coxim (MS) a Aquidauana (MS)

Deslocamento Inicial – 59,82 km

Trecho Cronometrado –  194,91 km

Deslocamento Final – 174,72 km

Total do dia: 429,45 km

A sexta especial do Rally dos Sertões será bem travada e dura no início. Trechos de piçarra com muitas pedras e lombas serão predominantes. Na segunda parte da especial, após  a descida da serra,  segue por estradas mais planas, com visual inesquecível.  A prova continua rápida até o final desta especial.

 

26/08 - 7ª Etapa

Aquidauana (MS) a Bonito (MS)

Deslocamento Inicial – 128,62 km

Trecho Cronometrado – 240,45 km

Deslocamento Final – 51,71 km

Total do dia: 420,78 km

Para fechar a edição dos 25 anos com chave de ouro, esta especial será inesquecível, que irá exigir muito das máquinas e dos pilotos. Começa bem rápida e segue por fazendas com trechos bem sinuosos. Depois, por trechos de trial com muitas pedras. Nos últimos quilômetros, a prova volta a ficar rápida até a chegada.

 

Total de trechos cronometrados (especiais): 1.999,52 km (60,59 %)

Total da prova:  3.300,06 km